Carboxiterapia

Técnica de intervenção superficial, onde se utiliza o gás carbônico medicinal (Dióxido de Carbono ou CO2), substância gasosa, inodora, incolor e atóxica, injetada através de uma fina agulha estéril que perfura o tecido subcutâneo da derme e epiderme, estimulando assim efeitos fisiológicos como melhora da circulação e oxigenação tecidual de toda a pele.

O CO2 é um produto endógeno, naturalmente presente no corpo, produzido diretamente das reações metabólicas oxidavas celulares, sendo produzido pelo próprio organismo diariamente em grandes quantidades e eliminado pelos pulmões durante a respiração.

Foi verificado que a técnica de carboxiterapia é considerada um recurso seguro, sem efeitos adversos ou complicações importantes, tanto locais, como sistêmicas, visto que o produto comumente utilizado (CO2) possui cerca de 99,9% de pureza, próprio para uso terapêutico e estético. Em estudos realizados com injeções intravasculares como contraste em angiografia (exame radiográfico dos vasos) ficou constado que o dióxido de carbono não provoca embolia, nem reações adversas (http://www.proffabioborges.com.br/wp-content/uploads/2009/11/carboxiterapia-uma-revisao.pdf). 

Na estética este equipamento é capaz de controlar o fluxo injetado por minuto e utilizado na área acometida de forma injetada sobre a epiderme, derme e tecido subcutâneo, considerados superficiais.

Por sua vez, os equipamentos de carboxiterapia são registrados na ANVISA como equipamentos de fins estéticos e todos com INMETRO, capazes de controlar a temperatura e fluxo injetado por minuto do CO2.

Vale ressaltar que os efeitos secundários apresentados pela carboxiterapia se limitam a dor no local da aplicação e pequenos hematomas ou equimoses devido às várias punturas, que desaparecem rapidamente.

Além disso, especialistas da área a afirmam que não existem muitas contraindicações e que também não existem importantes reações adversas sistêmicas descritas, sendo, portanto, um método seguro, de fácil execução e amplamente utilizado na Europa, México e EUA por profissionais da área de saúde.

A Carboxiterapia é um tratamento usado no combate de celulites, estrias e flacidez. A Carboxiterapia é o termo conhecido na terapêutica subcutânea (hipodérmica) do Anidro Carbônico – CO2 – Gás Carbônico. Deve-se sempre ser realizado por profissionais treinados.

Segundo especialistas, a Carboxiterapia funciona, e é o tratamento mais moderno para o combate de celulite. O gás carbônico é normalmente encontrado em no nosso organismo. Em situações de repouso nosso corpo produz cerca de 200 ml/min do mesmo, aumentando em até 10 vezes frente a esforços físicos intensos.

Durante o tratamento, o profissional na área de saúde capacitado no procedimento da carboxiterapia irá controlar a infusão do fluxo e o volume total injetados dentre estes parâmetros, utilizando-se fluxos entre 20 e 100 ml/min e volume totais administrados entre 600 ml e 1 litro. A ação farmacológica do anidro carbônico sobre o tecido está muito bem estudada.

Promovendo a vasodilatação local, com consequente aumento do fluxo vascular e da pressão parcial de oxigênio (pO2), há redução da afinidade da hemoglobina pelo oxigênio, resultando em maior quantidade deste disponível para o tecido, melhorando a micro-circulação, a oxigenação dos tecidos (potencialização do efeito Bohr), ajudando a dissolver os nódulos de celulite e a ruptura das células de gordura.

0