Para os índios do Novo Mundo, estar saudável era estar em harmonia com a natureza.

Os chineses antigos acreditavam que saúde era o reflexo de uma força chamada “QI” (Edelman 1986). Em contraste, a medicina ocidental aborda saúde analisando seus componentes, ao invés da análise da interconexão entre eles. Essa abordagem tem sido defendida através dos tempos, o que levou ao foco primário de doença e incapacidade. Só recentemente esta postura de desconstrução da medicalização do sistema é que começou a mudar o sentido de saúde sob uma visão mais holística.

Há algumas décadas, em 1946, a OMS introduziu uma dimensão mais positiva de saúde em sua definição: “saúde é um estado de completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade”.

O conceito de Saúde foi universalmente definido e aceito como o completo bem estar físico mental e social do ser humano. E dentro desse conceito, sabendo que o biomédico é um profissional a serviço da saúde, torna-se um dever da biomedicina e dos biomédicos assumir a responsabilidade com a saúde, e atualmente, atuando na área da Saúde Estética sob o manto científico, ético e legal que norteiam seu exercício.

SAÚDE ESTÉTICA NÃO É ATO PRIVATIVO DE MÉDICOS

saúde estética são privativos de médicos!?

Não há falácia maior!

A saúde estética não é e nunca foi atividade privativa dos médicos.

Estética é um conceito amplo, como já explanado nesta peça, com o qual a Medicina nunca se preocupou especificamente.

Podemos afirmar sem qualquer receio que os BIOMÉDICOS NÃO DIAGNOSTICAM, TRATAM OU PREVINEM DOENÇAS de quaisquer naturezas, quanto mais Dermatológicas.

Toda a atuação do biomédicoe esteta na SAÚDE ESTÉTICA é voltada para procedimentos puramente estéticos e não cirúrgicos.

A sociedade de uma maneira em geral, precisa saber que não se pode interpretar a realidade de forma a atribuir um conceito como o de ESTÉTICA, tão amplo, como exclusivo do profissional médico.

Diversos ramos de atividade utilizam a ESTÉTICA como fundamento de existência e aperfeiçoamento, da arte às ciências, passando pelas atividades mais simples do cotidiano como manicures, esteticistas, cabelereiros, maquiadores, tatuadores e muitos outros mais.

Cada qual fazendo uso de suas habilidades, produtos e equipamentos, convivendo de forma harmônica na sociedade de longa data.

A não exclusividade foi reconhecida também pelo próprio CFM quando divulgou a Nota Técnica Expediente nº 46/2014, aprovado em Reunião de Diretoria em 22/07/2014[1]. Reproduzimos a ementa e a trecho da manifestação feita pela assessoria jurídica da entidade:

[1] Disponível em https://sistemas.cfm.org.br/normas/arquivos/notas/BR/2014/46_2014.pdf, acessado em 17/10/2017.

Qual o objetivo da Saúde Estética?

A Saúde Estética tem como principal objetivo levar saúde aos indivíduos através da beleza, assim sendo, um meio de melhorar suas condições de bem-estar físico, mental e social, proporcionando a prevenção de doenças, o rejuvenescimento fisiológico, melhora da auto-estima e hábitos de vida.

Puga, AC – Projeto da Biomedicina Estética (2008)

0